Topo
ontabilidade-gerencial-x-contabilidade-fiscal

Contabilidade Gerencial e Contabilidade Fiscal: aprenda as diferenças entre elas!

A contabilidade possui muitos segmentos e formas de atuação dentro das empresas, sendo importante em todas elas. Alguns termos são mais ou menos conhecidos pela população, e, no artigo de hoje, falaremos um pouco mais sobre a diferença entre contabilidade gerencial e contabilidade fiscal.

Contabilidade fiscal

A contabilidade fiscal é uma forma de atuação contábil voltada ao passado, que, em empresas competitivas dos dias atuais, não é utilizada de forma exclusiva. Isso porque ela destina-se a fazer uma contabilidade voltada apenas ao atendimento das normas fiscais e da Receita Federal.

Atualmente, uma empresa que utiliza a contabilidade apenas para se adequar às leis está atestando sua deficiência em gestão. Os empresários que adotam essa postura encaram a contabilidade apenas como um custo a mais para seu negócio. No caso das empresas que não são obrigadas a ter contabilidade, elas sequer pensam em fazê-la.

Obrigações do contador na contabilidade fiscal

A atuação do contador na contabilidade é bastante limitada, pois sua função será apenas a de registrar as transações fiscais do negócio e elaborar demonstrativos financeiros para pagar os tributos devidos pela atividade empresarial.

Por este motivo, a maior parte das organizações alia a contabilidade fiscal à contabilidade gerencial.

Contabilidade gerencial

Como o próprio nome sugere, contabilidade gerencial é aquela que utiliza a informação contábil em favor da gestão da empresa. É a integração dos conhecimentos contábeis e administrativos para a tomada de decisões: os gestores utilizam os dados passados pelo contador para planejar, avaliar e controlar o negócio.

Em outras palavras, a contabilidade gerencial extrapola a função de atendimento exclusivo às normas fiscais, servindo como instrumento de gestão empresarial e, consequentemente, de vantagem competitiva.

Ela “atinge e aproveita conceitos da administração da produção, da estrutura organizacional, bem como da administração financeira, campo mais amplo, no qual toda a contabilidade empresarial se situa”.

Vale destacar que esse tipo de atuação contábil é mais efetivo quando adota as inovações tecnológicas, uma vez que a volatilidade das normas tributárias e fiscais é enorme.

Se não se utiliza a tecnologia para a contabilidade gerencial, o contador não conseguiria acompanhar cada mudança legal ou mudança nas necessidades dos gestores.

Obrigações do contador na contabilidade gerencial

O contador que realiza uma contabilidade gerencial tem a principal função de desenvolver relatórios que identificam, mensuram, acumulam, analisam, preparam, interpretam e comunicam informações fiscais que auxiliarão os administradores a atingir objetivos organizacionais. Ou seja, é essencial na administração do negócio.

Certamente não deixará de lado o atendimento das obrigações fiscais perante o Fisco, porque é uma das atuações-base da contabilidade. O planejamento tributário e a adequação legal são inerentes à função do contador, mas os relatórios mensais (ou diários) são o que permitem a tomada de decisão em tempo hábil.

Nas palavras do renomado professor Sérgio de Ludícibus, “o contador gerencial deve possuir formação bastante ampla, inclusive com conhecimento, se não das técnicas, pelo menos dos objetivos ou resultados que podem ser alcançados com métodos quantitativos”.

Ou seja, deve ser capaz de traduzir as informações contábeis para a gestão, transformando números em informações relevantes na tomada de decisão, traçando estratégias, e planejando atividades.

Compreendido os conceitos de contabilidade fiscal e contabilidade gerencial, podemos ver que um bom profissional utiliza as duas formas de atuação para adequar o empreendimento ao Fisco e para municiar o administrador de informações importantes na tomada de decisões.

Caso tenha alguma dúvida sobre o tema, deixe-nos um comentário!


Planejamento Tributário